Tem Bebê até 6 Meses? ÓTIMA notícia do Bolsa Família para esse grupo.

O Bolsa Família está oferecendo um benefício adicional para as mães de bebês de até seis meses de idade. Chamado de Benefício Variável Familiar Nutriz, esse adicional corresponde a seis parcelas de R$ 50 para garantir a alimentação da criança. Com essa nova adição, o valor médio do benefício sobe para R$ 686,97. Além disso, o programa de transferência de renda do governo federal alcançará 21,45 milhões de famílias neste mês, com um gasto total de R$ 14,67 bilhões. As famílias com gestantes e filhos de 7 a 18 anos também recebem um acréscimo de R$ 50, enquanto as famílias com crianças de até 6 anos recebem um acréscimo de R$ 150. Essa nova implementação do Bolsa Família inclui um total de 287 mil mães.

PUBLICIDADE

Calendário de Pagamentos em Dezembro

O novo calendário de pagamentos do Bolsa Família está previsto para começar no dia 11 de dezembro. O valor mínimo do benefício é de R$ 600, mas as mães solteiras podem receber um aumento nesse valor. Os pagamentos são baseados no Cadastro Único (CadÚnico) e as famílias devem manter suas informações atualizadas para receberem os valores adicionais. Os programas extras do Bolsa Família incluem o Benefício Variável Familiar Nutriz, que adiciona R$ 50 para cada membro da família com até seis meses de idade, e o Benefício de Renda de Cidadania, que oferece um adicional de R$ 142 por pessoa na família.

Bolsa Família de Agosto chega a 21,1 milhões de pessoas

Em agosto, o programa Bolsa Família beneficiou um total de 21,1 milhões de pessoas. O valor médio do benefício pago nesse mês foi de R$ 686,04, auxiliando as famílias brasileiras em situação de vulnerabilidade social.

PUBLICIDADE

Além do Bolsa Família, as famílias também receberam o Auxílio Gás, que proporciona um pagamento adicional de R$ 108 a cada dois meses. Esse auxílio é destinado a auxiliar na compra de botijões de gás de cozinha, garantindo o acesso a um item essencial para o dia a dia.

No último ano, o programa Auxílio Gás teve um aumento significativo de 31,5%, passando de R$ 2,8 bilhões para R$ 3,7 bilhões. Esse investimento adicional reflete o compromisso do governo em garantir uma maior assistência às famílias brasileiras.

Para se qualificar para o Bolsa Família e o Auxílio Gás, é necessário estar inscrito no Cadastro Único e comprovar uma renda mensal per capita de até R$ 218. Essas medidas visam garantir que o benefício alcance os que mais necessitam e promover uma distribuição de renda mais justa.

Quem pode receber o Bolsa Família?

Para ter direito ao Bolsa Família, é necessário atender a alguns critérios. Primeiramente, é preciso estar inscrito no Cadastro Único (CadÚnico), um sistema que reúne informações sobre as famílias de baixa renda. Além disso, é necessário comprovar uma renda mensal per capita de até R$ 218, de acordo com as faixas estabelecidas pelo programa. Manter as informações atualizadas no CadÚnico também é fundamental para garantir o benefício.

Vale ressaltar que, mesmo estando registrado no CadÚnico, isso não garante a aprovação imediata para o Bolsa Família. A entrada no programa está sujeita a questões orçamentárias e à disponibilidade de recursos. Portanto, é importante manter os dados atualizados e acompanhar a atualização do cadastro.

As famílias também devem manter seus dados atualizados nos últimos 24 meses para assegurar a participação no programa. Assim, uma vez elegíveis e aprovadas, as famílias beneficiárias do Bolsa Família poderão contar com o apoio do programa de transferência de renda do governo federal.

Luis Coelho

Entusiasta do marketing, apaixonado por ajudar pessoas através de conteúdos

Compartilhe seu amor
Luis Coelho
Luis Coelho

Entusiasta do marketing, apaixonado por ajudar pessoas através de conteúdos

Carregando

0