PRESENTÃO HOJE para APOSENTADOS com número final 1,2,3,4,5,6,7,8,9.

A isenção do Imposto de Renda representa um benefício acessível aos aposentados do INSS cujos números finais de benefício variam de 1 a 9 e 0, desde que atendam a critérios específicos. Esta conquista é de grande importância para muitos aposentados, sendo que o processo para obter a isenção é descomplicado, composto por apenas cinco etapas.

PUBLICIDADE

Anualmente, durante o período de declaração do Imposto de Renda, a dúvida paira sobre muitos aposentados em relação à necessidade de declarar e pagar o IR. Dada a complexidade dos termos e siglas envolvidos, é compreensível que haja confusão.

Antes de discutirmos a isenção do Imposto de Renda para aposentados, é crucial compreender a distinção entre a contribuição previdenciária ao INSS e o Imposto de Renda. Embora possam parecer tributos semelhantes, eles possuem naturezas distintas, sendo essencial evitar o pagamento duplicado.

PUBLICIDADE

A contribuição previdenciária destina-se a sustentar o Regime Geral de Previdência Social e incide somente sobre o salário, não sobre a aposentadoria em si. Em contrapartida, o Imposto de Renda é uma obrigação tributária recolhida pela Receita Federal para tributar a renda do aposentado, visando equilibrar disparidades de ganhos e financiar políticas públicas.

Ainda que os aposentados do INSS estejam sujeitos ao Imposto de Renda Pessoa Física (IRPF), há três formas de isenção para este grupo:

1. Renda de até R$ 1.903,98 mensais, independentemente da idade;
2. Idade igual ou superior a 65 anos e renda de até R$ 3.807,96 mensais;
3. Aposentados por doenças graves, reconhecidas pelo Ministério da Saúde e Receita Federal.

O Imposto de Renda é retido na fonte dos rendimentos do contribuinte que não se enquadra em nenhuma forma de isenção, tanto para salários quanto para aposentadorias, caso o aposentado esteja trabalhando.

A isenção do Imposto de Renda é concedida a aposentados com 65 anos ou mais, desde que atendam a critérios estabelecidos pela Receita Federal, ou para aqueles de qualquer idade que recebam até R$ 1.903,98 mensais. Contribuintes com rendimentos tributáveis de até R$ 1.903,98 mensais, independentemente da idade, estão isentos do imposto.

A isenção é automática para aposentados que recebem até R$ 1.903,98 mensais, desde que a aposentadoria não ultrapasse esse valor, mesmo quando somada a outras fontes de renda.

Aqueles com 65 anos ou mais são isentos do Imposto de Renda se a renda mensal não exceder R$ 3.807,96, incluindo aposentadoria e outras fontes de renda, somadas ou não.

A isenção também se aplica a aposentados por doenças graves, como tuberculose ativa, esclerose múltipla, neoplasia maligna, cegueira, hanseníase, paralisia irreversível, cardiopatia grave, doença de Parkinson, entre outras. A comprovação da condição de saúde requer a apresentação de laudo médico oficial ao Fisco.

Os aposentados têm o Imposto de Renda retido na fonte, sendo descontado diretamente dos rendimentos pagos pelo INSS. Apesar disso, é necessário enviar a declaração anual do Imposto de Renda à Receita Federal para cumprir as obrigações fiscais.

A isenção do Imposto de Renda para aposentados é respaldada pela Lei nº 7.713/1988. Conforme essa legislação, aposentados ficam isentos do Imposto de Renda em casos de doença grave ou se forem aposentados ou reformados por acidente em serviço. A partir dos 65 anos, a isenção é concedida aos aposentados com renda mensal de até R$ 3.807,96.

A documentação exigida pelo Fisco deve ser apresentada na declaração anual do Imposto de Renda pelos aposentados que se enquadram nas faixas de isenção.

Para solicitar a isenção do Imposto de Renda devido a doença grave, os aposentados devem seguir sete passos:

1. Acessar o site Meu INSS ou o aplicativo correspondente.
2. Selecionar a opção “Novo Pedido”.
3. Digitar “Isenção de Imposto de Renda”.
4. Escolher o serviço/benefício adequado na lista.
5. Ler as informações fornecidas e preencher os campos conforme as instruções.
6. Aguardar o agendamento da perícia médica e comparecer no local e horário determinados pelo INSS.
7. Declarar o Imposto de Renda conforme as orientações recebidas no dia da perícia.

Após a análise do INSS, se a isenção for concedida, a declaração do Imposto de Renda pode ser realizada normalmente, com os rendimentos de aposentadoria tratados como isentos. A isenção por idade é tratada diretamente pela Receita Federal, com base nas informações fornecidas pelo INSS.

Luis Coelho

Entusiasta do marketing, apaixonado por ajudar pessoas através de conteúdos

Compartilhe seu amor
Luis Coelho
Luis Coelho

Entusiasta do marketing, apaixonado por ajudar pessoas através de conteúdos

Carregando

0